Semana de conscientização das lesões labiopalatais tem início no Hospital do Açúcar

Unidade integra campanha nacional com a lista de 16 cirurgias agendas e atendimentos pré-operatórios

Semana de conscientização das lesões labiopalatais tem início no Hospital do Açúcar

19:07 02 outubro in Últimas Notícias

Com crianças de diferentes municípios de Alagoas, o Centro Cirúrgico do Hospital do Açúcar recebeu, nesta segunda-feira, 2, os primeiros cinco pacientes para  cirurgias de reparo da fissura labiopalatina. A ação integra a 3º Campanha Nacional de Fissura Labiopalatina encabeçadas pela Smile Train em conjunto com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e a Fundação Ideah. O mutirão segue até a próxima sexta-feira,6.

Com média de duração de duas horas, as cirurgias irão reconstituir as falhas na abertura do lábio ou no palato em 16 crianças. O médico cirurgião, Geza Urmeinyi, do Estado da Bahia, é quem está executando o processo e coordenando os trabalhos da equipe do Açúcar. As atividades cirúrgicas continuam na quarta-feira,4, e voltam a ser retomadas na sexta-feira,6.

A patologia vem acometendo, nos últimos anos, cerca de 80 crianças a cada ano, segundo o cirurgião plástico do Hospital do Açúcar, Lourival Cezar. Ele enfatiza o papel da campanha para precaver o processo de evolução dos casos.

“O objetivo é chamar atenção e mostrar que é possível reverter o quadro com a intervenção cirúrgica dos lábios em crianças até 3 meses ou até um ano, se o caso for de reconstrução do palato. Espero que esse tipo de atenção seja incluída na demanda pública de saúde em atendimentos de programas populares e Sistema Único de Saúde”, pontuou.

Na sala de espera, dona Larissa Silva, mãe de uma das crianças mais jovens que entraram no centro cirúrgico nesta segunda (2), a pequena  Agata Lorena, de 3 meses, se manteve positiva quanto ao sucesso da cirurgia. “Apesar de já ter passado pela mesma experiência  com meu filho mais velho, fiquei receosa quando ao nascimento da minha filha com a mesma característica. Ele se operou e ficou 100%. Tenho certeza que o mesmo acontecerá com ela”, declarou Larissa, que é moradora do Rio Largo.

Já o pequeno Alex Cauã, de 5 anos, encarou pela segunda vez o reparo em sua fissura nos lábios e no palato. Na primeira intervenção, segundo sua mãe, dona Ana Paula, do município de Branquinha, foi reconstruída a parte do lado direito dos lábios e agora volta para concluir o procedimento com a realização de uma cirurgia plástica para refazer parte da face. “Estamos muito felizes e otimistas com o sucesso da operação. Meu filho já começava a apresentar dificuldade na fala pela separação lábio e céu da boca que avançou muito rápido”,  conta.

Para garantir o procedimento  cirúrgico 100% gratuito por meio da Campanha Nacional, todas as crianças passaram por atendimento no Centro Médico do Açúcar há um mês. As famílias que não conseguiram concretizar as cirurgias no período pré-operatório, permanecerão com passe livre para atendimento e acompanhamento da equipe do Hospital do Açúcar, que conta com o apoio indispensável da Secretaria de Estado da Saúde. “Importantíssimo o papel da Sesau, por sua missão nesta causa, não apenas nesta campanha, mas assumindo este empenho no cuidado e na busca ativa contínua dos pacientes e resolução destes problemas”, destaca.

Sobre

Toda comunidade médica  da América Latina se volta nesta semana ao alerta à população sobre as nuances da fissura labiopalatina. Em Alagoas, a cada 650 nascimentos vivos um é portador da malformação. “O tratamento é importante para corrigir a falha e não afetar a fala, não é só estético. A intenção é disseminar informações sobre a doença e o tratamento”, explica dr. Lourival Cezar.

O Hospital do Açúcar participa Campanha Nacional de Fissura Labiopalatina pelo terceiro ano consecutivo. A pessoa portadora da patologia, nasce com o  lábio e o céu da boca desenvolvidos separadamente durante os três primeiros meses de gestação. Nas fissuras mais comuns, o lado esquerdo e o direito do lábio não se juntam, ficando uma linha vertical aberta. A mesma situação pode acontecer com o palato.

BCCOM Comunicação
Assessoria de Imprensa

Galeria de Imagens: