Esterilização química sustentável garante certificação do Selo Verde ao Hospital do Açúcar

equipe hospital do acucar

Esterilização química sustentável garante certificação do Selo Verde ao Hospital do Açúcar

11:02 29 janeiro in Últimas Notícias

O Hospital do Açúcar recebeu a certificação do Selo Verde da Empresa Brasileira de Tecnologia Hospitalar- Embratech, de Recife, pelo trabalho sustentável desenvolvido com tecnologia de alto nível na sua Central de Materiais Esterelizados (CME). O selo foi Recebido pela gerente de enfermagem, Marcelle Magalhães e a enfermeira do setor, Leoneide Cerqueira de Melo, das mãos da enfermeira Diana Couto, que representou a Embratech, na quarta-feira 09.

O reconhecimento é dado por causa do projeto desenvolvido pelo Açúcar de esterilização química na CME, com duas STERRAD NX e 100s. A base de peróxido de hidrogênio, as STERRAD são máquinas de ponta que esterilizam materiais cirúrgicos e inativam microrganismos em temperatura amena- máximo 45 graus- com duração de 28 minutos para procedimentos de urgência e 48 minutos para materiais que precisam ficar por mais tempo em contato com o peróxido de hidrogênio. Isso permite um serviço rápido, confiável, econômico, seguro e isento de poluição.

“O certificado do Selo Verde é um reconhecimento, e o hospital é uma das instituições que mais utilizam o processo de esterilização STERRAD que, em um ciclo de esterilização, consome 51 vezes menos energia. A certificação é importante para mudanças na postura das instituições e a percepção do impacto ambiental”, explica Leoneide Cerqueira.

Para o manuseio das máquinas, recebidas pela Johnson&Johnson – desenvolvedora do maquinário-, enfermeiras e técnicas de enfermagem da CME passam por treinamentos, anualmente concedidos pela Embratech, parceira na manutenção dos equipamentos, insumos e treinamento in loco.

Leoneide afirma que um sistema de esterilização como o que é desenvolvido pelo hospital era um desejo de todos. “É um projeto que de certa forma está brotando. É um sonho nosso tirar o químico de lá. A instituição lucra e, devido o contato com as soluções químicas que as esterilizações geralmente provocam, os STERRAD amenizam esse contato direto, o que é excelente para nós, colaboradores, e para os pacientes, que terão materiais cem por cento esterilizados, com uma segurança muito maior”, explica a enfermeira.

MAIS INVESTIMENTOS

Segundo a coordenadora de enfermagem do Açúcar, Andrea Bezerra Vasconcelos, mais investimentos na CME estão sendo projetados pela diretoria no setor. Instrumentos já estão em cotação, como a ultrassônica – lavadora que garante cem por cento a lavagem dos canulados utilizados nos procedimentos de videolaparoscopia – e a termodesinfectora – que realiza a secagem e também a desinfecção. Ela informa que até fevereiro chegarão à instituição.   “Ainda neste mês de dezembro, estaremos fazendo alguns reparos elétricos, pintura, manutenção no setor”, acrescenta a coordenadora.

BCCOM Comunicação