Dia Nacional do Cardiologista atua como um alerta à população

Dia Nacional do Cardiologista atua como um alerta à população

17:00 16 agosto in Últimas Notícias

No dia 14 de agosto celebrou-se o Dia Nacional do Cardiologista. Essa data tem como objetivo a valorização desses profissionais e alertar a população sobre os cuidados que necessitam o coração. Atualmente muito se fala sobre os índices percentuais do alcance das doenças cardíacas e como elas veem acometendo diversas pessoas por vários fatores. Sendo assim é dada a importância de um dia que atue como informativo em prol de uma vida mais saudável.

Em dados divulgados no começo de 2015, o Ministério da Saúde informou que o infarto agudo do miocárdio, atinge mais de 300 mil brasileiros por ano, mata até 80 mil pessoas e que essa quantidade equivale a uma morte a cada cinco minutos. Pesquisas como essas assuntam, porém reforçam o dever de divulgação para que esses dados diminuam e mais pessoas possam ser salvas graças ao diagnóstico precoce e prevenção do surgimento de doenças cardiorrespiratórias.

Segundo a Dr.ª Julia Christine, Médica Cardiologista do Hospital do Açúcar, as doenças cardiovasculares matam hoje mais até que acidentes e são ocasionadas por outras patologias que possuem formas práticas para serem evitadas. “O infarto é uma doença que é preventiva se você evitar os fatores de risco. Como o tabagismo, sedentarismo, dislipidemia. É claro que tem fatores de risco que você não pode mudar como a hereditariedade, mas você pode compensar evitando os outros fatores citados”, explica.

Dr.ª Julia ainda enfatiza que as doenças cardiorrespiratórias podem ter motivos congênitos; em jovens podem ser causadas pela febre reumática e em adultos são motivadas por outras patologias como a hipertensão e a diabetes. Sendo assim, a prática de exercícios físicos, a boa alimentação e os cuidados com a saúde mental, devem ser constantes para se evitar desavenças com a saúde do coração.

Outro alerta que a médica faz é a respeito das doenças coronariana em jovens adultos. A faixa etária entre 45 a 50 anos são as mais frequentes nos índices sobre essas doenças, porém quando elas acometem jovens, atuam com mais agressividade. “Esses jovens não possuem a circulação colateral eficiente, que são outros caminhos que o coração arruma para a circulação do sangue. Então, dessa forma, se um infarto for acometido será mais agressivo do que em idosos, por exemplo, pois eles possuem esses caminhos alternativos de circulação”, afirma.

Sob esses aspectos, a médica indica que a melhor maneira para prevenir as doenças do aparelho cardiorrespiratório é cuidar bem do coração, pensar nele como um instrumento essencial para a boa qualidade de vida e combater os fatores de risco, dentre eles o tabagismo, sedentarismo e a má alimentação.

BCCOM Comunicação